sábado, 30 de maio de 2009














Fotografia: Anne Leibovitz para Disney

Não quero ser Cinderela, quero ser fada madrinha.


Ter varinha de condão para transformar roupas esfarrapadas em puro luxo, pode não ser tão real quanto queríamos que fosse. Tanto quanto não pode ser realidade hoje, que belas fiquem esperando o príncipe para resgatá-las do calabouço de amarguras cotidianas, e levá-las para a vida sonhada e cantada aos passarinhos, num magnífico castelo, onde só falta sua presença, para que o rei tenha netos e sejam todos felizes para sempre.
Quando Lady Di casou-se, ainda acreditávamos e nos viamos princesas encantadas. O sonho acabou com seu divórcio. Pisamos no chão...mas tem um porém nessa história, ela se vestiu como nunca!!! Seu guarda-roupas era extraordinário. Tinha as melhores fadas madrinhas a lhe servir. Versace, Dior, Balenciaga, Valentino usaram suas varinhas e transformaram a abóbora em icone da moda. E desse sonho é provável que não acordaremos nunca... A delícia é que não precisamos de um príncipe para fazer-nos esse favor. Basta um boa carreira e uma ótima personal madrinha stylist.

Dream bigger. Conte comigo!
Por Marina V.

terça-feira, 19 de maio de 2009

ARDENTE PAIXÃO POR MODA

Bodas de prata de meus avós maternos - 1986


Na primeira semana do meu curso de Design de Moda, assisti uma aula chamada Laboratório de Criação. Eu nunca havia me sentido tão localizada. Adorei o ambiente. Muitas máquinas enfileiradas, tecidos, linhas,canelinhas, as cores das pessoas, o assunto, até que a professora pediu que abrissemos o cabeçote da máquina de costura. Foi aí que me descobri. Voltei aos meus 6 anos de idade na casa da minha avó. Eu estava lá, no quartinho dos fundos ouvindo aquela batida ritimada, olhando atentamente o desenrolar da linha, o movimento do bastidor formando flores, casinhas com pontos cheios, vazados, entrelaçados, e os magníficos esmerados richilieus. Tudo isso no flash do cheiro do óleo da máquina.
Me tornei isso. O olho clínico da vovó, a exigência (que cansa até a mim mesma, imagina os pobre coitados que me cercam!), mas sobretudo o amor. O amor que ela transpunha de sua habilidade para nossos vestidos, e nos sentíamos assim...paparicadas, amadas e linnndaasss!!! Descobri que meu passado me fez querer ver pessoas belas, sentindo maravilhosas consigo mesmas, seguras, ambientadas pelo melhor. O meu amor pela moda não é recente, mas a paixão que me move agora é realmente ardente.

Por Marina V.


Laboratório de Costura - UNIVERSO

Marina V. 2009

terça-feira, 12 de maio de 2009

Coco Avant Chanel, filme dirigido por Anne Fontaine, chega aos cinemas brasileiros em 22 de maio. O filme traz Audrey Tautou no papel de Coco Chanel. Imperdível fashionistas!


Chanel Noir

Karl Lagerfeld ataca de diretor em curta metragem

Karl Lagerfeld é um profissional bastante versátil. Sempre adorou se envolver com as campanhas publicitárias, ou clicar ensaios para revistas. Agora o estilista da Maison Chanel assume a função de diretor em um curta-metragem que é ao mesmo tempo parte de sua campanha para a grife e uma homenagem ao cinema francês.

“The Fitting Room Folies” não poderia ser mais apropriado. O curta foi filmado dentro de um provador da Chanel, onde a top Lara Stone experimenta diversos vestidos e acessórios da grife, alternando entre farpas e carícias com outro modelo.

O diretor dá as instruções enquanto observa por trás das lentes a performance improvisada pela modelo. A fotografia em preto e branco, a câmera na mão e os cortes secos, bem como a trilha sonora, evocam o cinema francês dos anos 50.

Clique para assistir:

http://www.youtube.com/watch?v=q3_xPqn2Jhc

sábado, 9 de maio de 2009

O look abaixo foi inspirado na fachada da Casa Batló, obra de Antoni Gaudí em Barcelona. Percebemos claramente a intenção de Gaudí de deixar que a luz dos raios solares invadissem o edifício, inundando-o de cores. Ao observarmos a imagem do vitral da fachada, imagem que escolhemos por inspiração, percebemos que ela muda ao longo do dia ao receber maiores e menores incidêcias de luminosidade. Por dentro da casa a luz refretada projeta todas as suas cores no ambiente fazendo dele, mágico. Toda a obra Casa Batló é um resultado da refração das Cores da Luz. Sua fachada de vitrais, os mosaicos, os azulejos de seu interior fazem composições perfeitas dessas cores.
Estudando a vida de Gaudí, ficamos curiosas por onde ele vivia, o que comia, quais eram seus hábitos, o ambiente que o cercava, a música e descobrimos uma Catalunha cheia de vida. Descobrimos a estrutura rigida e bela de Montserrat, que fica a 48 km do centro de Barcelona de onde temos uma visão panorâmica de toda a Catalunha e que certamente o inspirou nas colunas que cercam o vitral da fachada; descobrimos também as praias de Barcelona e o famoso por-do- sol do Mediterrâneo; a feira “La Boqueria” com frutas, verduras e flores de todos os formatos e cores e dai resolveu em nosso imaginário de onde vieram todas aquelas linhas orgânicas, todo o movimento, cor e composição de sua obra.
Então, assim, baseamos todo nosso trabalho no tema “As cores da luz” e como subtema escolhemos “A estrutura que nos permite ver através”. As roupas são estruturadas mas permitem que vejamos, por aberturas, fendas e recortes, o corpo.





Por Marina Vieira.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

pietá contemporânea

video

gente, esse é o making off da nossa ultima produção: Pietá Contemporânea!

vale a pena conferir!

beijos Fá





EXCLUSIVA MULHER
PRODUÇÃO DE MODA: FABRINI ROCHA, MAYARA RIBEIRO, MARINA VIEIRA
BEATY STYLE: TALITA DIAS
FTOGRFIA E DESIGN: ANDERSON MACEDO
AGRADECIMENTO ESPECIAL: MANGA ROSA
PIETÁ - O DOMÍNIO DO HOMEM SOBRE A TECNOLOGIA

Inspiradas pelo príncipio do domínio do homem sobre a natureza que Miguel Ângelo demonstrou com maestria em sua obra-prima, Pietá, fizemos o trabalho estético acima, usando racíocinios já explorados pelo artista, como o drapejamento do tecido, as proporções dos corpos de Jesus e Maria, a interpretação de resignação nos olhos e rosto da mãe ainda muito jovem e pura.
A releitura acontece na modificação da cena bíblica para uma cena cotidiana e contemporânea. Trata-se de uma mãe da favela que segura seu filho morto a tiros. Abordamos o domínio do homem sobre a tecnologia, onde a obra é retratada através de fotografia e video digital, os tecidos contém nylon, são cortados a laser e os sapatos são feitos de borracha. O pensamento é de relocalizar o acontecimento da Pietá nos dias atuais. Quem seria Jesus, quem seria Maria, onde morariam, o que vestiriam, como seriam seus comportamentos na sociedade, em quais circunstâncias se daria essa morte.
FOTOGRAFIA: ANDERSON MACEDO; STUDIO M; PRODUÇÃO DE MODA: FABRINI ROCHA, JESSICA RODRIGUES, MARINA VIEIRA; BEAUTY STYLE: TALITA DIAS; MODELOS: MAYARA RIBEIRO E ELIAS RODRIGUES

Pietá, de Michelângelo

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Boa noite amigas que arrasam! Posto aqui o registro de nossas carinhas. Na esquerda com suas armas embelezadoras, Talita Dias; no centro superior junto aos equipamentos de seus mil projetos, Marina Vieira; no centro inferior cercada de acessórios fashion, a sorridente Mayara Ribeiro e a direita a curly skatista Fabrini Rocha. Agradecimento especial ao nosso companheiro Anderson Macedo e suas incríveis habilidades de sintetizar-nos em traços.